Páginas

sábado, 12 de agosto de 2017

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Doces colmeias




Você já deve ter visto e usado aqueles globos orientais executados com papel de seda que se parecem com colmeias.
Não são usados para iluminação.
Os que você coloca fios de luzinha, lâmpadas ou velas são as lanternas.
Esses servem como recurso para decoração, com muitas opções de uso.



Aqui fechados, como você encontra nas lojas ...


... e aqui abertos, usando o clips para unir as duas extremidades.
Veem numa grande variedade de cores, para usar conforme a tabela de decoração da sua festa.



Podem ser pendurados na vertical, em alturas iguais ou diversas resultando em maior movimento.
E você pode usar uma só cor em vários tamanhos, todas iguais nas cores da paleta, em cores ombré e o que mais quiser criar.
Não tem regra.


                Aqui um designer criou a colmeia com páginas de revista !


E com as colmeias você cria outras peças como pendentes com franjas de papel de seda ou laminadas, principalmente em prata e ouro.


          Ou cria balões para decorar a mesa dos doces do aniversário de seu filho.


Ficam lindos festões de colmeias sobre a mesa principal ou bar, corrimão de escada e entrada da casa, de árvore a árvore em reuniões ao ar livre.



Aqui em cores neon como amarelo, maravilha e turquesa intercaladas com tons de pêssego.


        Podem ser usadas as colmeias menorzinhas para confeccionar mini cordões.


Colmeias podem ser usadas também em decoração de interiores principalmente nos quartos das crianças.


Ou em cordões com, no topo de cones de cartolina, imitando sorvete em casquinha.


Colmeias vermelhas com bolas, cabeças e antenas transformam-se em joaninhas, ótima sugestão para um piquenique.



Existem também, embora difíceis de encontrar, colmeis triangulares, que podem ser colocadas na vertical ou grudadas na parede.


                             Em formato de sorvetes para festas de verão ...


               ... e corações para o Dia das Mãe e Pais, namorados ou noivados.




Principalmente em sites estrangeiros você consegue encontrar colmeias de uma infinita variedade de formatos e cores.


Interessante misturar colmeias de formatos e cores diferentes para decorar cantinhos da festa ou casa ...




... ou juntá-las a globos, pompons e medalhões (também chamados de margaridas).




Aqui uma sugestão para decorar uma parede que serve para diversas ocasiões, bastando trabalhar as cores, tamanhos e formatos, misturadas a globos e pompons.


              É só colar s diversas peças numa placa com fita dupla face.


Prepare-se para surpreender com essas peças os convidados da sua próxima festa.
Ou decore aquele canto da casa que está tão sem graça.


Federica

(Fontes :
htt://psugarandcloth.comhttp://www.marthastewart.comhttps://www.lepinpop.com.br;
https://casamenteiras.casare.mehttp://www.youdoit.com.brhttps://erikakarpuk.com:
http://www.weddingpartyapp.comhttp://www.shopfesta.com.brhttps://petiscos.jp;
https://petiscos.jphttps://www.youtube.comwww.minhafilhavaicasar.com)

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Os queridinhos da América



Que interessante este post !
Os doces mais queridinhos da américa-latina, com um pouco de suas histórias e cada um com a receita para você preparar para sua próxima festa.
Principalmente em reuniões temáticas, como mexicanas, peruanas ou argentinas ou festas brasileiras como as juninas e os típicos docinhos para aniversários como os brigadeiros e beijinhos de coco.



SONHO OU BOLA DE BERLIM
A bola de berlim (português europeu) ou sonho (português brasileiro) é um bolo semelhante ao berliner alemão.
Porém, enquanto este é recheado com doces vermelhos como morango, framboesas, cerejas, aqui recebe um creme amarelo chamado de "creme pasteleiro" ou doce de leite, colocado através de um corte lateral e ficando sempre visível. É frito e polvilhado com açúcar.
No Brasil começou a ser feito nas padarias de São Paulo no século XX com as sobras das massas de pão.
Receita :



ROMEU E JULIETA
Romeu e Julieta é uma tradicional sobremesa composta de queijo e goiabada, cuja origem provavelmente se deu em Minas Gerais durante o período colonial, quando os portugueses começaram a produzir o queijo nas colônias.
A goiabada e um doce mineiro e típico da culinária caipira consumido em quase todo o mundo.
Surgiu no Brasil quando foi usada também pelos colonos portugueses para substituir a marmelada.
É feita de água, açúcar e goiaba de forma bem artesanal, geralmente acondicionada em caixas de madeira, com formato de tijolo ou latas redondas.
Entretanto a criação da sobremesa é atribuída aos búlgaros.
Essa combinação pode estar em compotas, tortas, rolinhos, mousses, sorvetes.
Receita :



ARROZ-DOCE
O arroz-doce, também conhecido por "arroz de função" e "arroz de leite", é um doce feito de arroz cozido em leite e açúcar temperado com casca de limão, canela em pau, água de flor de laranja, cravo e geralmente polvilhado de canela.
Popular nos lugares onde o arroz é conhecido onde há antigos textos sobre a vida do Buda, como em todos os países da Ásia, Europa e África, levado pelos antigos viajantes e comerciantes. Depois foi levado para a América pelos colonos europeus.
Pode ser cozido diretamente no leite ou em água e açúcar juntando o leite condensado ou nata depois.
Também acrescentam-se amêndoas (Dinamarca), frutas e chocolate (Filipinas), temperos como canela e folhas de pândano (Maldivas).
Receita :



PEPITORA
pepitora, também chamada de "oblea", é um típico doce do México, de origem espanhola.
Prepara-se com um mel de rapadura e as sementes de pepita de várias cores.
rapadura é, por sua vez, um doce de origem açoriana ou canária em forma de pequenos tijolos, com sabor e consistência do açúcar mascavo, fabricado em pequenos engenhos de açúcar, no século XVI como solução para seu transporte em pequenas quantidades para uso individual.
Sua principal característica é seu inédito visual.



COCADA
A cocada é um doce à base de coco, tradicional em vários países do mundo, principalmente na América Latina e Angola, com variantes como a gema de ovo, leite condensado, rapadura, leite de coco, coco ralado queimado, podendo ser acrescentados polpas ou sucos de frutas.
Receita :



ALFAJOR
Tradicional doce argentino, espanhol, chileno, peruano, uruguaio e de outros países ibero-americanos, o alfajor é chamado em castelhano de "alfa´xor, que vem do árabe "al hasu , que significa recheado
É composto de duas ou três camadas de massa, que após assadas devem ser levemente crocantes e macias, esfarelentas mas fimes, recheadas com doce de leite, coberto com chocolate derretido ou polvilhado com açúcar de confeteiro ou mel.
Hoje há diferentes sabores de alfajor, alguns exóticos.
Na Argentina há centenas de marcas, sendo a mais famosa a Havanna, presente no Brasil com muito sucesso.
Aqui existem duas opções : a receita tradicional conhecida como "Bem-Casados", feita tradicionalmente para casamentos (agora também os "Bem-Nascidos" para homenagear os bebês, ou uma diferente feita com dois biscoitos redondos ou retangulares de maisena recheados e cobertos de chocolate com confeitos ou granulado (o "Alfajor Brasileiro") vendido como pirulito para crianças.



BRIGADEIRO
O brigadeiro é um doce típico brasileiro comum em todo o país, para quase qualquer tipo de festa, e já aprovado em outros países.
Seus ingredientes são básicamento o leite condensado, chocolate em pó, manteiga e há quem acrescente o creme de leite.
Fazem-se bolinhas, são enrolados e passados no chocolate granulado.
Hoje são também servidos em copinhos ou panelas com colheres.



MARMELADA OU DOCE DE MARMELO
A marmelada é um purê de uma fruta chamada marmelo cozido com açúcar em partes iguais para sua conservação.
É um doce típico português, em espanhol chamado de "dulce de membrillo", o mais famoso de Odivelas (próximo de Lisboa), fabricado por monjas no antigo mosteiro.
No Brasil é produzido nas cidades goianas de Cidade Ocidental e Luziânia e quase todo o centro sul.



PAMONHA
A pamonha, quitute brasileiro, comum nos Nordeste, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Tocantins, é uma pasta de milho cozida na própria folha, provavelmente originário da culinária indígena.
De fato seu nome vem da palavra tupi "pá muñã, que significa "pegajoso".
Na região central do Brasil e países andinos também é conhecida como "humita".
Na receita mais comum, rala-se o milho verde e à massa junta-se o leite ou leite de coco, sal ou açúcar, manteiga, canela e erva-doce.
Essa massa é colocada em tubos feitos com a própria casca do milho (ou folha de bananeira) dobrados nas extremidades. Elas são cozidas até que a massa fique consistente e firme, mas macia.
No Centro-Oeste do Brasil existe a pamonha salgada recheada de carnes ou embutidos de linguiça e a doce com queijo minas. No Nordeste é feita com leite de coco.
As pamonhas tornaram-se famosas na cidade de Piracicaba.
Receita



DOCE DE LEITE
O doce de leite é típico da América do Sul, feito com leite e açúcar cozidos até adquirirem consistência cremosa para comer simplesmente ou servir como recheio de diversas receitas como caramelos, biscoitos, churros, pastéis ou sobre torradas.
Também é feito em panela simples ou pressão cozinhando apenas o leite condensado durante cerca de 40 a 60 minutos.
Receita :



BOLINHO DE CHUVA
Os bolinhos de chuva são uma especialidade típica do Brasil e Portugal ("buñuelos"), de massa feita de trigo, ovos, leite e fermento ou bicarbonato de sódio.
A massa é repartida em bolinhas com a ajuda de uma colher e depois fritas em óleo e polvilhados com canela e açúcar.
São parecidas com a Bola de Berlim, conhecida aqui como sonho e muito consumida na época do Natal.
Tornaram-se conhecidos no Brasil com o programa de TV "Sítio do Pica-pau Amarelo", onde a cozinheira Tia Anastácia os preparava para Pedrinho, Narizinho e a boneca de pano Emília.



CHURRO
O churro é um doce de origem portuguesa e espanhola muito popular nos países latino-americanos do México à Argentina.
É preparado com massa à base de farinha de trigo e água, em formato cilíndrico graças a uma ferramenta com manivela que empurra a massa para seu interior e em seguida é frito em óleo vegetal.
Pode ser salpicado com camada de açúcar ou canela (ou ambos).
No Brasil, porém, pode receber recheio, geralmente de doce de leite ou chocolate, após deixá-lo em repouso após a fritura
Para recheá-los existe um aparelho de pressão próprio para empurrar o recheio para o canal central da massa.



MAZAMORRA MORADA
A mazamorra morada é uma sobremesa típica da capital do Peru, Lima, tendo o milho roxo maíz morado e o amido como base.
É gelatinosa, começando com o cozimento do milho e preparo do creme ou usando o pacote de pó que parece o de fazer flan.
Quando é acompanhado de arroz doce é chamado de Classic.
Receita : 



BEIJINHO DE COCO
O beijinho de coco (chamado de "branquinho" no Rio Grande do Sul"), é um doce tipicamente brasileiro servido em festas de aniversários, feito inicialmente com leite condensado e leite de cabra coalhado, mais suco de lichia que dava um gosto levemente azedo.
Depois foi acrescentado o coco ralado como cobertura e descartado o suco da fruta.
A massa pode levar ovos, suco de laranja, cascas de limão e ser coberto de açúcar cristal ou coco, dependendo da região em que é feito.
Mas um único cravo no topo é característico e imprescendível.


Federica


terça-feira, 27 de junho de 2017

Comemorando em ritmo de galope





Para um aniversário infantil, em época de quermesse e quadrilha, que tal um tema diferente ?
Sempre ligado ao interior, sítio ou fazenda, clima caipira.
Uma festa ao estilo cowboy (e cowgirl, claro !).
E que pode ser aproveitada para as festas juninas.
Com adaptações, também para a turma teen e adultos.

Uma mesa para os comes e bebes, bandeirolas, convites e as lembrancinhas, tudo em tons de azul denim (tecido usado para confeccionar jeans, usados pelos fazendeiros e cowboys), vermelho e branco.
Outro recurso interessante são as bandanas com suas estampas típicas.



O convite vem dentro de um bolso imitando a calça jeans.
Pode se feito do tecido típico ou papel que o imite
O importante é a cor resultante do tipo de tingimento : o índigo.




Os doces, como os cupcakes, receberam tags nas cores da paleta, com desenhos ligados ao tema como ferradura de cavalos e chapéus de cowboy.
Ficaram expostos sobre toras de madeira ...



... como as garrafas de leite vintage, com canudos com mini bandeirolas de decortape.



Os canudos para pipoca em papel com estampa de costura jeans, dentro de uma cesta de arame, típica das fazendas.



Os talheres foram amarrados com barbante twine a bandanas vermelhas a serem depois usadas no pescoço.



Para distrair a criançada, a brincadeira de colocar o rabo no cavalo, para a qual foi feito um painel forrado de jeans.



Incríveis os cavalinhos de pau confeccionados em feltro, alegria da meninada !


Como lembrancinha da festa, o cavalinho, a bandana e um saquinho com guloseimas.


O saquinho de papel craft, decorado com uma faixa de tecido denim, uma estrela de xerife presa por um pregador decorado com fita decortape.


Se for aniversário, bandeirolas com parabéns ou o nome do homenageado.
Se uma festa junina, o nome do Santo do dia.

Boas ideias, não ?
Aproveite para as festas de junho, ou julho, quando o pessoal passa as férias na fazenda ou vão para o acampamento.



Para confeccionar os cavalinhos de pau, entre no link onde você vai encontrar o passo a passo :


Federica

(fonte : liagriffith.com)