Páginas

terça-feira, 25 de abril de 2017

Se essa rua se essa rua fosse minha ...




Claire e Trent realizaram um casamento incrivelmente original.
Nenhum parente ou convidado sequer imaginou o quão incrível seria a cerimônia religiosa e recepção do casal.
Também, pudera !
Uma surpresa atrás da outra.
E tudo muito simples, econômico, com várias soluções craft.
E ajuda de pessoas que colaboraram para que o evento saísse a contento.

Um casamento numa ruela na cidade de Melbourne, Austrália.
Sim, numa ruela, acredita ?






Claire e Trent frequentaram a mesma Universidade em Geelong sem nunca terem se conhecido.
Isso só ocorreu quando ambos foram trabalhar em Melbourne no Supremo Tribunal de Victoria, cada um para um juiz diferente !
Dois meses após seu primeiro encontro ele teve de servir o exército no exterior e ambos passaram seis meses namorando através de cartas e lembrancinhas via correio.
Após 3 anos ele pediu-a em casamento numa famosa livraria da cidade fazendo uma brincadeira com os livros e respectivos apelidos.
Ambos são muito bem-humorados.
Portanto a data só poderia ser bem-humorada também, fugindo totalmente ao lugar comum.


Os convites envolveram os convidados num pouco de mistério quanto ao local, como numa corrida ao tesouro, com adivinhações, cartazes e setas para chegar ao local da cerimônia.


O local foi montado numa ruela bem estreitinha mesmo, no bairro de Ianeways, famoso por suas paredes de tijolinhos e muitos grafites,
Um simples tapete verde de grama sintética, luzinhas, poucas cadeiras e estrutura em madeira pelo irmão do noivo indicando ser ali a Capela.


                   Os convidados foram seguindo a trilha indicada nos convites ...


... até chegarem ao Kimper, um edifício/armazém escondido numa viela tranquila para uma festa ao estilo industrial subterrâneo.



Pelo caminho, cartazes indicativos e com mensagens para os convidados e noivos.





A  noiva chegou andando pela rua ao som de uma versão acústica de "Dia Too Soon".





                         Tudo muito simples, descontraído, à vontade.
                         Num ambiente divertido e humorado.



                                       Após a cerimônia, a sessão de fotos.







                  Os convidados beberam Verve Clicquot, famoso champanhe, ...


                                        ... ao som de música ao vivo ...


                        ... sem saberem já estar à porta do pub da recepção.




No local foi montado um imenso prato à base de inúmeros tipos de queijos para um coquetel animado.
Como o número de convidados era grande ... e o local pequeno ... foram organizados três turnos : um às 19h, o segundo às 7h45 e o último às 20h30.
Enquanto uns se serviam, os demais ficavam na rua bebendo e ouvindo música.
Podiam dançar também.



A empresa de decoração conseguiu um ótimo resultado criando um arranjo floral que pendia do teto sobre a mesa principal, sem que o ambiente perdesse o clima industrial.


  A própria mãe da noiva fez o bolo com topo de monogramas de folhagem delicada.


A Banda Shirazz foi perfeita para o clima de festa num armazém com seu estilo de jazz à New Orleans.


Federica

(fonte : http://www.polkadotbride.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário